terça-feira, 12 de dezembro de 2017

domingo, 10 de dezembro de 2017

Mensagem de Natal - para reflexão

Esta publicidade mostra um senhor sozinho em casa, abandonado pelos filhos.
No vídeo, podemos ver que os seus filhos deixam mensagens, dizendo que não vão poder passar o Natal com ele. O pai então decide pregar-lhes uma partida...
 Os filhos recebem a notícia de que o seu pai morreu; deixam as suas vidas atarefadas e vão para a casa do pai. 
Quando chegam, encontram uma grande surpresa: a mesa estava posta e o pai sai da cozinha. Eles emocionam-se e o senhor então diz: "de que outra maneira eu conseguiria reunir todos vocês aqui?"
Essa linda mensagem mostra-nos como é importante passar o Natal com pessoas amadas e demonstrar o amor que sentimos por elas!

69 anos da DUDH



A Educação para os Direitos Humanos

Daqui

A aprendizagem dos direitos humanos implica aprender sobre as responsabilidades, que acompanham todos os direitos, assim como a responsabilidade individual na sua aplicação. Isto quer dizer que não são os governos os únicos responsáveis pela sua promoção e defesa, mas que cada um tem um papel a desempenhar neste campo.


A educação para os direitos humanos inclui a aprendizagem:

- Sobre a dignidade, inerente a todas as pessoas.
- Sobre os princípios (universalidade, indivisibilidade, interdependência).
- Sobre como os DH promovem a paz.
- Sobre a História e desenvolvimento dos DH.
- Sobre o Direito Internacional.
- Sobre violações de DH (genocídio, tortura, violência contra as mulheres, etc.).


Além disso, os valores e atitudes de DH incluem:

- Fomentar o respeito pelos outros, a auto-estima e a esperança.
- Compreender a natureza da dignidade.
- Fomentar empatia e solidariedade com aqueles que sofrem violações de DH.
- Perceber a dimensão dos DH em questões económicas, civis, políticas, culturais
- Valorizar a não-violência e acreditar que a cooperação é melhor do que o conflito.

Eleanor Roosevelt verifica uma das primeiras impressões da DUDH

“Onde começam afinal, os direitos universais? em pequenos locais, perto de casa –tão perto e tão pequenos que não podem ser vistos em quaisquer mapa do mundo. No entanto, são o mundo da pessoa individual, do bairro onde vive, da escola ou universidade que frequenta, da fábrica, quinta ou escritório onde trabalha. Estes são os locais onde todos os homens, mulheres ou crianças procuram a igualdade de justiça oportunidade, dignidade sem discriminação. Se estes direitos não tiverem significado lá, terão pouco significado noutro sítio qualquer. Sem a acção do cidadão consciente, que os suporte perto da casa, será em vão que buscaremos o progresso neste vasto mundo.”

Daqui 

A árvore de Natal


Um símbolo da vida, a árvore de natal é uma tradição muito mais antiga do que o Cristianismo e não é um costume exclusivo de nenhuma religião em particular.

Muito antes da tradição de comemorar o Natal, os egípcios já levavam galhos de palmeiras para dentro de suas casas no dia mais curto do ano, em Dezembro, simbolizando o triunfo da vida sobre a morte. Os romanos já enfeitavam suas casas com pinheiros durante a Saturnália, um festival de inverno em homenagem a Saturno, o deus da agricultura. Nesta época, os religiosos também enfeitavam árvores de carvalho com maçãs douradas para as festividades do Solstício de Inverno.

A tradição da árvore de Natal

A primeira referencia à árvore de Natal como a conhecemos hoje data do século XVI.
Em Strasbourg, Alemanha (hoje território francês), todas as famílias decoravam pinheirinhos de natal com papéis coloridos, frutas e doces. A tradição espalhou-se por toda a Europa e chegou aos Estados Unidos no início de 1800. Desde essa altura que a popularidade da árvore de natal tem aumentado.

Reza a lenda de que o pinheiro foi escolhido como símbolo do Natal por causa da sua forma triangular e que de acordo com a tradição cristã representa a Santíssima Trindade: o Pai, o Filho e o Espírito Santo.

Na Europa, uma das tradições natalinas consiste em decorar um pinheiro com maçãs, doces e pequenos wafers brancos, representando a eucaristia. A Árvore do Paraíso, como é chamada, era o símbolo da festa de Adão e Eva, que acontecia no dia 24 de Dezembro, muito antes da tradição cristã do Natal.
Hoje, a árvore não só representa o Paraíso como no início da tradição, mas também a salvação.

Segundo uma antiga tradição alemã, a decoração de uma árvore de natal deve incluir 12 ornamentos para garantir a felicidade de um lar:

Casa: protecção

Coelho: esperança

Xícara: hospitalidade

Pássaro: alegria

Rosa: afeição

Cesta de frutas: generosidade

Peixe: benção de Cristo

Pinha: fartura

Pai Natal: bondade

Cesta de flores: bons desejos

Coração: amor verdadeiro

Declaração Universal dos Direitos Humanos

in Youtube

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Trump diz que "Jerusalém é a capital de Israel". Um "contributo para a paz"

"Vou fazer tudo ao meu alcance para conseguir um acordo", garante o Presidente dos Estados Unidos.

"Jerusalém é a capital de Israel", declarou o Presidente norte-americano, Donald Trump. O anúncio histórico foi realizado esta quarta-feira na Casa Branca.
"É o reconhecimento da realidade. É a coisa certa a fazer", disse o líder dos Estados Unidos. Trump destacou que muitos presidentes prometeram a medida, mas que foi ele a cumprir.
"Depois de mais de duas décadas de renúncias, não estamos mais perto de um acordo de paz duradouro entre Israel e os palestinos", afirmou.
A decisão é no melhor interesse dos EUA e da paz entre Israel e palestinianos, argumentou o líder norte-americano, numa declaração na Casa Branca.
Os planos para transferir a embaixada de Telavive para Jerusalém vão avançar imediatamente, frisou.
Donald Trump espera que esta decisão seja um "contributo para a paz" e defende um "grande acordo para israelitas e palestinianos".
"Vou fazer tudo ao meu alcance para conseguir um acordo. Os EUA vão apoiar solução de dois estados, se tal for acordado pelos dois lados", afirmou o Presidente norte-americano.
“Jerusalém não é apenas o coração de três religiões, é o coração de uma das melhores democracias do mundo. Jerusalém deve continuar a ser um local onde os judeus rezam junto ao Muro das Lamentações, os cristãos fazem caminho da cruz e muçulmanos vão à mesquita”, frisou Trump. 
A decisão do Presidente norte-americano está a ser recebida com grande apreensão pela comunidade internacional.
Papa Francisco mostrou-se esta quarta-feira preocupado. “A este respeito, não posso calar a minha profunda preocupação pela situação que se criou nos últimos dias”, afirmou durante a audiência geral.
Jerusalém como capital? “Não posso calar a minha profunda preocupação", diz Papa
Jerusalém como capital? “Não posso calar a minha profunda preocupação", diz Papa
Jerusalém, cidade disputada
O estatuto de Jerusalém é um ponto nevrálgico no conflito entre israelitas e palestinianos. A cidade abriga locais sagrados para judeus, cristãos e muçulmanos e o seu estatuto é uma das questões mais polémicas e ponto crucial nas negociações de paz.
Israel considera Jerusalém a sua capital eterna e indivisível. Mas os palestinianos reivindicam parte da cidade, Jerusalém Oriental, como capital de seu futuro Estado.
A posição da maioria da comunidade internacional é a de que o estatuto de Jerusalém deve ser decidido em negociações de paz e, por isso mesmo, os países mantêm suas embaixadas em Telavive, a capital comercial de Israel.
Em 1947, quando a Assembleia Geral da ONU decidiu pelo plano de partilha da Palestina entre um Estado árabe e outro judeu, Jerusalém foi designada como "corpus separatum", sob controle internacional, mas o plano não chegou a ser implementado, já que em 1948, foi declarada a Independência do Estado de Israel e, logo em seguida, surgiu a guerra entre árabes e israelitas.
Findo o conflito, Jerusalém foi dividida, com a parte ocidental sob controle de Israel e a parte oriental controlada pela Jordânia.
Em 1967, Israel capturou a parte oriental da cidade e, desde então, vem construindo colunatos em Jerusalém Oriental, considerados ilegais pela comunidade internacional.
06 dez, 2017 - 18:10, Daqui

São Nicolau - 6 de dezembro

A 6 de dezembro celebra-se, na Europa ocidental, o dia deste santo grego. 

No nosso imaginário, o Pai Natal veste-se como a Coca-Cola o desenhou, na década de 1920. Mas a inspiração para o gordo das barbas vem da tradição europeia de São Nicolau, um bispo nascido em 270 d.C. na Ásia Menor, que tinha a reputação de colocar secretamente moedas nos sapatos de quem os deixasse na rua para ele. 
É uma tradição que ainda se celebra a 6 de Dezembro (dia da sua morte, em 350 d.C) nos países cristão ocidentais e a 19 de Dezembro nos orientais. É o santo padroeiro da Rússia, da Grécia e da Noruega.
O nome norte-americano de Santa Claus (pai natal) surgiu do holandês Sinterklaas, uma transliteração de Saint Nikolaos. Na Holanda, as crianças colocam na rua um trapo cheio de feno e uma cenoura para o cavalo de São Nicolau, a 6 de Dezembro, e os presentes são oferecidos com etiquetas com rimas humorísticas personalizadas. 
São Nicolau é reverenciado entre os anglicanos, os católicos, os luteranos e os cristãos ortodoxos, bem como entre alguns baptistas, metodistas e presbiterianos. 

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Dia do Voluntariado

No Dia Internacional do Voluntariado, 05/12, proclamado em 1985 pela ONU, o mundo debate-se com maior afinco quanto a este conceito. 
Mas como é que o definem as diferentes culturas?


Dia de São Nicolau


São Nicolau de Mira (também conhecido como são Nicolau de Bari) é o santo padroeiro da Rússia, da Grécia e da Noruega. É o patrono dos guardas nocturnos na Arménia e dos coroinhas na cidade de Bari, na Itália, onde estariam sepultados os seus restos.

É aceite que São Nicolau, bispo de Mira, seja proveniente de Petara, na Ásia Menor (Turquia), onde teria nascido, na segunda metade do século III, e falecido no dia 6 de Dezembro de 342.
Sob o império de Diocleciano, Nicolau foi encarcerado por recusar-se a negar a sua fé em Jesus Cristo.

Após a subida ao poder de Constantino, Nicolau volta a enfrentar oposição, desta vez da própria Igreja. Diante de um debate com outros líderes eclesiásticos, Nicolau levanta-se e esbofeteia um de seus antagonistas. Isso impede-o de permanecer como um líder da Igreja. Nicolau, porém, não se dá por vencido e permanece actuante, prestando auxílio a crianças e outros necessitados.
A ele foram atribuídos vários milagres, sendo daí proveniente sua popularidade em toda a Europa e sua designação como protector dos marinheiros e comerciantes, santo casamenteiro e, principalmente, amigo das crianças.

De São Nicolau, bispo de Mira (Lícia) no século IV, temos um grande número de relatos e histórias, mas é difícil distinguir as autênticas das abundantes lendas que germinaram sobre este santo muito popular, cuja imagem foi tardiamente relacionada e transformada no ícone do Natal, Pai Natal, um velhinho corado de barba branca, trazendo nas costas um saco cheio de presentes.
É tido como acolhedor com os pobres e principalmente com as crianças carentes, o primeiro santo da igreja a preocupar- se com a educação e a moral tanto das crianças como de suas mães.


Nicolau de Mira

A Igreja Ortodoxa honra-o com a celebração litúrgica do último domingo do ano no calendário juliano. Os ritos copta e bizantino dedicam-lhe grande relevo e a celebração de sua vida pastoral tem grande destaque. Neste dia, os ortodoxos abrem os presentes de Natal.

O calendário romano celebra o seu dia como sendo a 6 de dezembro.
A sua devoção difundiu-se na Europa quando as suas relíquias, roubadas de Mira por 62 soldados de Bari, e trazidas a salvo subtraindo-as aos invasores turcos, foram colocadas com grandes honras na catedral de Bari a 9 de maio de 1807. As relíquias eram precedidas pela fama do suposto taumaturgo e pelas coloridas lendas que cercavam sua figura.
São as lendas que o cercam que proporcionaram e aumentam a sua fama.


É contado que teria conseguido converter hereges que querendo saquear a sua igreja, lá encontrando hóstias consagradas, e, ao tocá-las, elas viraram pão. A mais famosa destas lendas conta que uma família muito pobre não tinha como custear o "dote" para casar as suas filhas. O bispo Nicolau, a noite, jogou um saco de moedas de ouro e prata para ajudar a pagar o referido "dote".


A São Nicolau é atribuído o dom de ressuscitar crianças na sua região (Mira), hoje a localidade de Demre, na Turquia. Muitas são as histórias sobre supostas aparições suas; a mais famosa foi no Natal de 1583, em Espanha, quando atendendo as orações de algumas senhoras, teria auxiliado para que nenhum pobre deixasse de receber o seu pão bento. Os pobres, ao serem perguntados sobre a quem lhes teria dado alimento em meio a um "tão pesado inverno", estes teriam dito que foram socorridos por "um senhor de feições
m
uito serenas e mãos firmes".
in Wikipedia

domingo, 3 de dezembro de 2017

"Cordas" - curta-metragem, para reflexão...


Em língua espanhola

Legendado em português

"Cordas" (Cuerdas) é uma curta- metragem espanhola, que ganhou o Goya em 2014.
O filme foi inspirado nos filhos do seu criador, Pedro Solís, que tem uma filha apaixonada pelo irmão com paralisia cerebral. Uma história comovente e encantadora!


A rotina de Maria, na escola, vai ser alterada com a chegada de uma criança muito especial.  Os dois vão tornar-se amigos inseparáveis.

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Advento


O que é o Advento?

• O Advento é o tempo que antecede o Natal.

• É um tempo de preparação e alegria, onde os fiéis esperam o Nascimento de Jesus Cristo.


• É um momento de reflexão e arrependimento, em que se deve promover a fraternidade e a Paz.


• São as quatro semanas antes do Natal.


Caraterísticas do Advento

• A palavra Advento quer dizer “o que está para vir”.


• O Advento começa às vésperas do Domingo mais próximo do dia 30 de Novembro e vai até as primeiras vésperas do Natal de Jesus, contando quatro domingos.


• Nas duas primeiras semanas, a nossa expectativa volta-se para a segunda vinda definitiva e gloriosa de Jesus Cristo, Salvador e Senhor da história, no final dos tempos. 


• As duas últimas semanas, visam em especial, a preparação para a celebração do Natal, a primeira vinda de Jesus entre nós. 



Liturgia do Advento

• A liturgia do Advento impulsiona-nos a reviver alguns dos valores essenciais cristãos, como a alegria expectante e vigilante, a esperança, a pobreza, a conversão.


• Deus é fiel às suas promessas: o Salvador virá; daí a alegre expectativa, que deve nesse tempo, não só ser lembrada, mas vivida, pois aquilo que se espera acontecerá com certeza. 

• Portanto, não se está diante de algo irreal, fictício, passado, mas diante de uma realidade concreta e actual.


• A esperança da Igreja é a esperança de Israel já realizada em Cristo mas que só se consumará definitivamente na parusia (volta) do Senhor. 

• Por isso, o brado da Igreja característico nesse tempo é"Maranatha"! Vem Senhor Jesus!


• O tempo do Advento é tempo de esperança porque Cristo é a nossa esperança (I Tm 1, 1)


• Esperança na renovação de todas as coisas, na libertação das nossas misérias, pecados, fraquezas, na vida eterna.


• Esperança que nos forma na paciência diante das dificuldades e tribulações da vida, diante das perseguições, etc.


• O Advento também é tempo propício à conversão.


• Sem um retorno de todo o ser a Cristo não há como viver a alegria e a esperança na  expectativa da Sua vinda. 


• É necessário que "preparemos o caminho do Senhor" nas nossas próprias vidas, lutando incessantemente contra o pecado, através de uma maior disposição para a oração e mergulho na Palavra.

• No Advento, precisamos de nos questionar e aprofundar a vivência da pobreza. 


• Não da pobreza económica, mas principalmente aquela que leva a confiar, abandonar-se e depender inteiramente de Deus e não dos bens terrenos. 


• Pobreza que tem n'Ele a única riqueza, a única esperança e que conduz à verdadeira humildade, mansidão e posse do Reino.



Figuras do Advento

• ISAÍAS
• É o profeta que, durante os tempos difíceis do exílio do povo eleito, levava a consolação e a esperança. Ele anuncia a libertação, fala de um novo e glorioso êxodo e da criação de uma nova Jerusalém, reanimando assim, os exilados.
• As principais passagens deste livro são proclamadas durante o tempo do Advento num anúncio perene de esperança para os homens de todos os tempos.


• JOÃO BAPTISTA
• É o último dos profetas e segundo o próprio Jesus, "mais que um profeta", o mensageiro que veio diante d'Ele a fim de lhe preparar o caminho, anunciando a sua vinda (Lc 7, 26 - 28), pregando aos povos a conversão, pelo conhecimento da salvação e perdão dos pecados (Lc 1, 76s).
• A figura de João Baptista ao ser o precursor do Senhor e aponta como presença já estabelecida no meio do povo, encarna todo o espírito do Advento.
• João Baptista é o modelo dos que são consagrados a Deus e que, no mundo de hoje, são chamados a também serem profetas do Reino, permitindo, na própria vida, o crescimento de Jesus e a diminuição de si mesmo, levando, por sua vez os homens a despertar do pecado.

• MARIA
• Não há melhor maneira de se viver o Advento que unindo-se a Maria como mãe, grávida de Jesus, esperando o seu nascimento. 
• Assim como Deus precisou do sim de Maria, hoje, Ele também precisa do nosso sim para poder nascer e se manifestar no mundo.
• Assim como Maria se "preparou" para o nascimento de Jesus, a começar pela renúncia e mudança de seus planos pessoais para sua vida inteira, nós precisamos de nos preparar para vivenciar o Seu nascimento em nós mesmos e no mundo, também numa disposição de "Faça-se em mim segundo a Sua Palavra" (Lc 1, 38), permitindo uma conversão do nosso modo de pensar, da nossa mentalidade, do nosso modo de viver, agir etc.


• JOSÉ
• Nos textos bíblicos do Advento, destaca-se José, esposo de Maria, o homem justo e humilde que aceita a missão de ser o pai adoptivo de Jesus. 
• Ao ser da descendência de David e pai legal de Jesus, José tem um lugar especial na encarnação, permitindo que se cumpra em Jesus o título messiânico de "Filho de David".
• José é justo por causa de sua Fé, modelo de fé dos que querem entrar em diálogo e comunhão com Deus.




A Celebração do Advento


• O Advento deve ser celebrado com sobriedade e com discreta alegria. Não se canta o Glória, para que na festa do Natal, nos unamos aos anjos e entoemos este hino como algo novo, dando glória a Deus pela salvação que realiza no meio de nós. 



• As vestes litúrgicas (casula, estola etc.) são de cor roxa, bem como o pano que recobre o ambão, como sinal de conversão em preparação para a festa do Natal. 




Símbolos do Advento

• Vários símbolos do Advento ajudam-nos a mergulhar no mistério da encarnação e a vivenciar melhor este tempo. 


• Entre eles há a coroa ou grinalda do Advento.


• Ela é feita de galhos sempre verdes entrelaçados, formando um círculo, no qual são colocadas 4 grandes velas representando as 4 semanas do Advento. 



A coroa de Advento


• A Coroa de Advento tem a sua origem numa tradição pagã europeia. No Inverno, acendiam-se algumas velas que representavam o “fogo do deus sol” com a esperança de que a sua luz e o seu calor voltasse. 



• Os primeiros missionários aproveitaram esta tradição para evangelizar as pessoas. Partiam dos seus próprios costumes para anunciar-lhes a Fé. 



A forma circular

• O círculo não tem princípio, nem fim. 


• É sinal do Amor de Deus que é eterno, sem princípio nem fim, e também do nosso amor a Deus e ao próximo que nunca deve terminar.


• Além disso, o círculo dá uma ideia de “elo”, de união entre Deus e as pessoas, como uma grande “Aliança”.

As ramas verdes


• Verde é a cor da esperança e da vida. 

• Deus quer que esperemos a Sua Graça, o seu perdão misericordioso e a glória da vida eterna no final de nossa vida. 

• Bênçãos que nos foram derramadas pelo Senhor Jesus, na Sua primeira vinda entre nós, e que agora, com esperança renovada, aguardamos a Sua consumação, na Sua segunda e definitiva volta.





As quatro velas


• As quatro velas da coroa simbolizam, cada uma delas, uma das quatro semanas do Advento. 



• No inicio, vemos a nossa coroa sem luz e sem brilho. 



• Recorda-nos a experiência de escuridão do pecado. 



• A medida em que se vai aproximando o Natal, vamos ao passo das semanas do Advento, acendendo uma a uma as quatro velas representando assim a chegada, no meio de nós, do Senhor Jesus, luz do mundo. 



1. Vela Vermelha: Lembra Isaías, profeta que anunciou 1000 anos antes da vinda do Salvador.



2. Vela Azul: Lembra João Baptista, que anuncia que está próximo o Salvador, orai e preparai os caminhos.



3. Vela Cor de Rosa: Lembra Maria, filha de Israel, que deu o seu Sim e dele nasceu o Salvador. 



4. Vela Amarela: O símbolo do ouro e da realeza, que vem na sua plenitude para o seu povo e quer morar entre o povo que O ama.

Retirado de http://iluminareaquecer5.blogspot.pt

Abraão - pai das religiões abraâmicas

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Jovens acham normal violência no namoro

Jovens acham normal violência no namoro


É uma conclusão no mínimo inesperada a um inquérito da Associação UMAR. Depois de inquiridos mais de 800 alunos, com idades entre os 11 e os 18 anos, a grande maioria considerou normal violência física ou psicológica entre namorados. Uma conclusão considerada alarmante pela associação de defesa das mulheres.

"Violência no namoro"


Alguns sites:







"No início está sempre tudo bem
Os beijos surgem e os presentes também
Até que surge a primeira discussão
A vítima sofre a primeira desilusão
O agressor pede perdão
A vítima perdoa, mas é tudo em vão
Torna-se prisioneiro do agressor
E cada vez é maior a dor
A vítima entra num beco sem saída
Não percebe que está a acabar com a própria vida."


Ináquia Santiago


Reportagem da RTP - Aqui

Reportagem da SIC - Amor do avesso: Aqui

Caminhada contra a violência no namoro: Aqui

Campanha Nacional Contra a Violência no Namoro, Quem te ama, não te agride!



Não esqueças,
QUEM TE AMA NÃO TE AGRIDE!


Tu podes:
- Prevenir a vitimização de jovens e a violência com base nas desigualdades de género;
- Combater a violência no namoro que afeta os elementos mais permeáveis da nossa sociedade;
- Sensibilizar jovens para as questões da igualdade de género;
- Eliminar estereótipos de género promovendo uma cultura de não-violência e cidadania participativa.

Projeto Natal: construção de presépios

 

Alguns dos presépios realizados na aula 

Clica na imagem

Clica na imagem
Fotos do Mundo

Testa a tua memória

Faz o teu presépio

Faz a tua árvore

Jogo Poluição das Águas

Jogo Eco-Cidade

Jogo Gesto Inteligente Transportes

Joga connosco e aprende!

Jogo interativo em Espanhol

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Jogo "Ser Pessoa"

Os perigos do tabaco

Os perigos do tabaco
Clica, joga e aprende...

Religiões do mundo

Religiões do mundo
Jogo - Para saber mais