quinta-feira, 20 de abril de 2017

Milagre atribuído aos pastorinhos é a "cura inexplicável" de uma criança de 6 anos

O “milagre” aprovado pelo papa, que permitiu a canonização dos pastorinhos em Fátima, relaciona-se com a "cura inexplicável" de uma criança brasileira que sobreviveu a uma queda de sete metros, noticiou esta quinta-feira a Rádio Vaticana.
Esta informação, no dia em que o Vaticano anunciou que Jacinta e Francisco seriam canonizados em Fátima, não identifica nem a criança nem o local do Brasil onde terão decorrido os acontecimentos, mas descreve o que se passou.
O “milagre”, reconhecido em 23 de março passado, diz respeito a uma criança brasileira, que na época tinha 6 anos, segundo a Rádio Vaticana. A postuladora da causa, Ângela Coelho, já havia dito, também há um mês, que os factos se reportavam a 2013, mas não deu mais pormenores.
A criança “estava na casa do avô, brincando com a irmãzinha, quando caiu, por acidente, de uma janela de cerca sete metros de altura, sofrendo um grave traumatismo crânio encefálico, com a perda de material cerebral”.
Depois de transportada “ao hospital em coma, foi operada” e os médicos disseram que, “caso sobrevivesse, viveria em estado vegetativo ou, no máximo, com graves deficiências cognitivas”.
Escreve a Rádio do Vaticano que, “milagrosamente, após três dias, a criança recebeu alta, não sendo constatado nenhum dano neurológico ou cognitivo”.
A 02 de fevereiro de 2007, uma equipa médica, segundo a mesma fonte, deu um “parecer positivo unânime sobre o caso, como ‘cura inexplicável do ponto de vista científico’”.
Na descrição da Rádio Vaticana, “no momento do incidente, o pai da criança havia invocado Nossa Senhora de Fátima e os dois pequenos beatos”.
“Na mesma noite, os familiares e uma comunidade de irmãs de clausura haviam rezado com insistência, pedindo a intercessão dos pastorinhos de Fátima”, lê-se no texto publicado em www.news.va/pt/news/jacinta-e-francisco-serao-canonizados-em-13-de-mai.
O Vaticano anunciou hoje que o papa Francisco vai canonizar, a 13 de maio, os dois pastorinhos Jacinta e Francisco durante a sua visita a Fátima para assinalar o centenário das “aparições”.
O anúncio foi feito por Francisco no Consistório, reunião formal de cardeais, no Palácio Apostólico do Vaticano, em que foram fixadas as datas para a cerimónia de canonização de 37 futuros santos.
Francisco e Jacinta morreram ainda crianças, pouco depois de, com a sua prima Lúcia de Jesus (1907-2005), terem estado na origem do fenómeno de Fátima, entre maio e outubro de 1917.

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Filme "A vida é Bela"


Na Itália dos anos 40, Guido Orefice muda-se para a cidade de Arezzo para aí abrir uma livraria. Fica maravilhado pelo primeira mulher com que se cruza, uma professora chamada Dora, com a qual se vai encontrando das formas mais invulgares, primeiro casualmente, depois propositadamente.
O regime fascista vai interromper a harmonia que entretanto se instala na vida de Guido, judeu, que é levado com o filho para um campo de concentração.
Determinado a poupar o pequeno Giosué ao horror da situação, elabora uma complicada justificação, que vai adaptando à medida das necessidades, e que consiste sumariamente em convencê-lo que se trata tudo de uma brincadeira, e que os soldados Alemães estão apenas a fazer o papel de pessoas que gritam muito e são muito maus.
Este filme é sobre o Holocausto, a intolerância, o amor, o sacrifício, a luta pelo bem-estar da família e, principalmente, a busca da liberdade e da felicidade...

Ótimo 3º Período


terça-feira, 18 de abril de 2017

Canadá: rio desaparece em quatro dias devido ao aquecimento global

A água do rio Slims provinha de um dos maiores glaciares do país. Devido ao aquecimento global, na primavera de 2016, o glaciar derreteu mais depressa do que era costume e a água começou a escoar para outro rio.

Imagem aérea captada a 2 de setembro de 2016 onde é possível ver que o glaciar Kaskawulsh (à esquerda em cima) trocou o rio Slims pelo Alsek. DAN SHUGAR/UN. DE WASHINGTON TACOMA
Quatro dias. Mais não foi preciso para que o rio Slims, no Canadá, desaparecesse da face da Terra. A história vem esta segunda-feira na conceituada revista científica “Nature”. Explicam os autores do artigo que água começou a escoar para outro rio depois de, no ano passado, se terem registado temperaturas mais altas e, consequentemente, ter derretido mais gelo do que era habitual.
“Fomos ao local onde pretendíamos continuar as medições e demos com o leito do rio mais ou menos seco”, contou James Best, geológo da Universidade do Illinois e um dos responsáveis pelo artigo publicado na “Nature”, entrevistado pelo “The Guardian”. O investigador recordou que o local onde anteriormente já tinha navegado se tornou “numa tempestade de areia”. “Em termos de paisagem, a mudança foi incrivelmente dramática”, acrescentou.
O Slims foi vítima de “river piracy”, um fenómeno em que o fluxo de um rio diverge para outro repentinamente. Neste caso, a água passou a correr para o rio Alsek, a centenas de quilómetros de distância.
A análise agora apresentada sugere que só existe 0,5% de possibilidade de na origem da mudança estar uma causa natural. “Portanto, há 99,5% de hipóteses de que tenha acontecido devido ao aquecimento da era industrial”, defendeu James Best.
Ao longo de centenas de anos, o Slims foi alimentado pela água derretida do glaciar Kaskawulsh e chegou a medir, no ponto mais largo, 150 metros.
Até ao ano passado, as medidas do Slims e do Alsek eram semelhantes. Mas já não são. Enquanto o primeiro ficou reduzido a poucas gotas, o contrário aconteceu com Alsek, que é agora entre 60 e 70 vezes maior que o Slims.
Os dados revelados pelos cientistas mostram também que a redução drástica do Slims aconteceu entre os dias 26 e 29 de maio de 2016. “Ao longo da nossa vida, não conhecemos ninguém que tenha documentado um acontecimento como este”, referiu Dan Shugar, o investigador responsável pela investigação.      Daqui

"Quando a última árvore tiver caído, quando o último rio tiver secado, quando o último peixe for pescado, vocês vão entender que dinheiro não se come."― Greenpeace

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Obras de arte por países: o mapa da Europa, com os seus quadros mais famosos

Legenda: país, nome da obra, autor, data e respetivo museu. 

Albânia . Iconografia da Onufri em Berat . século XVI.
Alemanha . Andarilho acima do mar da névoa, por Caspar David Friedrich . 1818. Museu de Arte Kunsthalle em Hamburgo .
Áustria. O beijo, por Gustav Klimt. 1908. Galeria Belvedere em Viena.
Bielorrússia. O violinista, Marc Chagall. 1913. Stedelijk Museum Amsterdam (Holanda) .
Bélgica . O Filho do Homem, por René Magritte. Magritte Museum Bruxelas .
Bósnia e Herzegovina . Paisagem da montanha, de Karlo Mijić. 1924.
Bulgária Rachenitsa, Ivan Mrkvička. 1894. National Gallery, em Sofia .
Croácia. Mulher romana que joga um alaúde, Vjekoslav Karas. 1845-1847.
Chipre. Casal de Stelois Votsis. Século XX.
Dinamarca. A Pequena Sereia, por Edvard Eriksen. 1913. Copenhagen.
Eslováquia . Ilustração UNTITLED, de Albin Brunovsky. Século XX.
Espanha : Guernica, de Pablo Picasso. Museu Reina Sofia, em Madrid .
Estónia. Seminua com saia listrada, Adamson-Eric. Século XX.
Finlândia. O anjo ferido Hugo Simberg. 1903. Museu Ateneum , em Helsínquia.
França . Impression, Sunrise, por Claude Monet. 1872. Museu Marmottan-Monet, em Paris.
Grécia . Vénus de Milo . 130 aC - 100 aC Museu do Louvre , em Paris.
Hungria . Old Fisherman Tivadar Csontváry Kosztka. 1902. Museu Herman Ottó de Miskolc.
Ireland . Três Estudos de Lucian Freud , Francis Bacon. Ptivado 1969. Proprietário.
Islândia . Thingvellir, de Þórarinn B. Thorlaksson. 1900.
Itália. Mona Lisa, de Leonardo da Vinci. 1503-1519. Museu do Louvre , em Paris.
Letónia . Depois da missa, Janis Rozentāls. 1894. Museu Nacional da Letónia .
Lituânia . Conto dos Reis, de Mikalojus Konstantinas Čiurlionis. 1909.
Macedónia . O códice Saltério de Paris . X. Century (Foi feito em Constantinopla, atual Istambul, Turquia, mas é considerado macedónio). Biblioteca Nacional da França , em Paris.
Moldávia. Lunga Ciadar meninas, Mihai Grecu. 1960.
Montenegro . Nossa Senhora de Philermos .
Noruega . O grito, por Edward Munch. 1893. A versão mais famosa está na Galeria Nacional da Noruega em Oslo .
Holanda . Menina com um brinco da pérola por Johannes Vermeer. 1665-1667. Museu Mauritshuis, em Haia .
Polónia . Rejtan, de Jan Matejko. 1866.
Portugal . O Fado, José Malhoa. 1910. Museu do Fado .
República Checa . O bebedor de absinto Viktor Oliva. 1901. Cafe Slavia Prague .
Roménia . Carro Cu Boi ,de Nicolae Grigorescu. 1899.
Rússia . Golden Autumn, Isaac Levitan. 1895. Museu Russo em São Petersburgo .
Sérvia . Montenegrina ferido, por Paja Jovanović. 1882. Museu Nacional em Belgrado .
Suécia . Pequeno-almoço sob o Big Birch, por Carl Larsson. 1896. Museu Nacional de Estocolmo .
Suíça . O homem que anda, por Alberto Giacometti. 1970. Existem várias esculturas de autores similares espalhadas pelo mundo.
Turquia . Treinador tartarugas, Osman Hamdi Bey. Século XX. Museu Pera de Istambul .
Vaticano . A Criação de Adão, por Miguel Ângelo. 1511. Capela Sistina .

Clica na imagem

Clica na imagem
Fotos do Mundo

Testa a tua memória

Faz o teu presépio

Faz a tua árvore

Jogo Poluição das Águas

Jogo Eco-Cidade

Jogo Gesto Inteligente Transportes

Joga connosco e aprende!

Jogo interativo em Espanhol

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Jogo "Ser Pessoa"

Os perigos do tabaco

Os perigos do tabaco
Clica, joga e aprende...

Religiões do mundo

Religiões do mundo
Jogo - Para saber mais