sexta-feira, 26 de junho de 2009

Dia Internacional de Luta Contra a Droga



A droga é um dos maiores problemas por resolver na sociedade actual.


No dossier apresentado, desvendar-se-á o papel das drogas na História, bem como será apresentada informação técnica sobre o assunto, a par da recente Legislação promulgada no nosso país. O mesmo dispõe também de um Glossário com os termos utilizados pelas personagens envolvidas pelas teias da droga.


1) Homem e as drogas através dos tempos: - Introdução - Cocaína - Ópio - Cannabis - Anfetaminas - Ecstasy - Heroína - LSD - GHB


2) Tipos de Drogas:


2.1) Drogas Depressoras: - Introdução - Heroína - Álcool





3) Consequências do consumo de drogas: - O consumo em Portugal - As sequelas


4) Tratamento da toxicodependência em Portugal: - Introdução - Sector Público - Sector Privado




6) Abordagem à lei de despenalização: - Introdução - Legislação


7) Glossário: - Glossário
in Educação.Te

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Jovem da Figueira da Foz vence concurso internacional de desenhos


Patrícia Santos, de 14 anos, é a jovem vencedora europeia da 18.ª edição do Concurso Internacional de Desenho promovido pela Bayer e UNEP (United Nations Environment Programme).
Dirigido aos artistas de palmo e meio, entre os 6 e 14 anos, a iniciativa recebeu trabalhos de 9500 jovens de 32 países.
O desenho da portuguesa destacou-se pela forma como transmite os receios e inquietudes em relação às alterações climáticas e vai ser premiado com US $ 1.000 em dinheiro e com a oportunidade de estar presente na Conferência Internacional das Crianças para o Meio Ambiente, a realizar-se a 20 de Agosto, na Coreia do Sul.
“Estou muito feliz. Nem tenho palavras para descrever a sensação de ter sido seleccionada entre tantos outros trabalhos”, comenta a artista da Figueira da Foz..
O desenho da Patrícia demonstra um girassol – simbolizando o Planeta – cujas folhas – representando as várias fontes de poluição que atingem o Planeta – há que erradicar para o salvar.
A esperança está marcada no rebento, que nasce verde e saudável, na tesoura de poda, que “corta” o que está mal e na mão humana, que detém o poder de fazer a diferença para um mundo melhor.
“Todos nós podemos contribuir para que a situação mude. Gestos simples como a reciclagem, utilização de energias renováveis e evitar andar de carro, podem ajudar a melhorar o mundo e a evitar o aumento da poluição. Eu tento fazer um pouco todos os dias, pois a responsabilidade também é minha”, conta a vencedora.


Portugal concorreu com cerca de 1000 desenhos, de 33 escolas nacionais, demonstrando uma adesão acima da média europeia.
"Apesar deste projecto contar com o apoio da Bayer desde a sua criação, é a primeira vez que a filial portuguesa lança o desafio aos jovens. Estamos muito satisfeitos com o grande sucesso do concurso e é com muito orgulho que partilhamos esta vitória ", comenta João Barroca, director-geral da Bayer Portugal.
O júri que seleccionou o trabalho português foi composto por 10 adultos, dois adolescentes e três crianças. Cada escritório regional do programa das Nações Unidas para o meio ambiente escolheu os vencedores regionais e apresentou 100 pinturas para a grande final mundial, em Daejeon, na Coreia do Sul.
Após esta iniciativa, será feita uma selecção das pinturas vencedoras para as exposições no âmbito da Conferência das Nações Unidas sobre as alterações climáticas, a realizar em Copenhaga, de 7 a 18 de Dezembro de 2009.
As pinturas também vão estar expostas na Internet e serão utilizadas para cartazes, postais, calendários, e em diversas publicações.


in Sapo, 22 de Junho de 2009

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Pontuações - Peddy papper



O Peddy Paper decorreu conforme o previsto! Houve amizade, partilha, fraternidade, respeito, espírito de equipa e de colaboração!!!


As dezasseis equipas participantes, dos 5º e 6º anos, tinham os seguintes nomes: "Os campeões"; "As sábias"; "Os gambozinos"; "As inseparáveis"; "Os indestrutíveis"; "Os preguiças";"Os bombons";"Os fixes";"Os pestinhas"; "As pipocas"; "As frutinhas"; "Os rebeldes"; "Os tutti-frutti"; "Os sabichões"; "Os pacíficos" e "As bonecas".

Em termos de pontuações, num total de 140 pontos, as equipas obtiveram de 80 a 125 pontos! (1 equipa 80 pontos; outra 88; outra 93; outra 95; duas 103; duas 105; duas 108; duas 110; uma 113; outra 115; outra 120 e 125 pontos respectivamente!).

O pódio:


"Os Campeões" - 125 pontos
"Os Bombons" - 120 pontos
"Os preguiças" - 115 pontos


Nota bem: Não há vencedores nem vencidos! O importante é ter amigos!!! A todos, PARABÉNS!!!
Para veres as fotos do Peddy Paper e do Piquenique, entra no Moodle da Escola, na nossa disciplina. Estão giras... "girafas"!!!!!! :)

Mural de Valores

Peddy Paper - Guião


Peddy Paper - Respostas

Peddy Paper - Equipas

domingo, 14 de junho de 2009

Peddy paper e piquenique no Castelo

INSCREVE-TE!
Aguarda as surpresas...

sábado, 13 de junho de 2009

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Corpus Christi


Corpus Christi (expressão latina que significa Corpo de Cristo) é uma festa móvel da Igreja Católica que celebra a presença real e substancial de Cristo na Eucaristia.

A origem da Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo remonta ao Século XIII. A Igreja Católica sentiu necessidade de realçar a presença real do "Cristo todo" no pão consagrado.

A Festa de Corpus Christi foi instituída pelo Papa Urbano IV com a Bula ‘Transiturus’ de 11 de Agosto de 1264, para ser celebrada na quinta-feira após a Festa da Santíssima Trindade.

Conta a história que um sacerdote chamado Pedro de Praga, de costumes irrepreensíveis, vivia angustiado por dúvidas sobre a presença de Cristo na Eucaristia. Decidiu então ir em peregrinação ao túmulo dos apóstolos Pedro e Paulo em Roma, para pedir o dom da fé. Ao passar por Bolsena (Itália), enquanto celebrava a Santa Missa, foi novamente acometido da dúvida. Na hora da Consagração, veio-lhe a resposta em forma de milagre: a Hóstia branca transformou-se em carne viva, respingando sangue, manchando o corporal, os sanguíneos e as toalhas do altar sem no entanto manchar as mãos do sacerdote, pois, a parte da Hóstia que estava entre os seus dedos, conservou as características de pão ázimo.

Por solicitação do Papa Urbano IV, que na época governava a igreja, os objectos milagrosos foram para Orviedo em grande procissão, sendo recebidos solenemente por sua santidade e levados para a Catedral de Santa Prisca.

Esta foi a primeira procissão do Corporal Eucarístico. A 11 de Agosto de 1264, o Papa lançou de Orviedo para o mundo católico através da bula Transiturus do Mundo o preceito de uma festa com extraordinária solenidade em honra do Corpo do Senhor.

A festa mundial de Corpus Christi foi decretada em 1264. O decreto de Urbano IV teve pouca repercussão, porque o Papa morreu em seguida, mas propagou-se por algumas igrejas, como na diocese de Colónia na Alemanha, onde Corpus Christi é celebrada desde antes de 1270. A procissão surgiu em Colónia e difundiu-se primeiro na Alemanha, depois na França e na Itália. Em Roma é encontrada desde 1350.
A Eucaristia é um dos sete sacramentos e foi instituído na Última Ceia, quando Jesus disse: ‘Este é o meu corpo...isto é o meu sangue... fazei isto em memória de mim’.

Porque a Eucaristia foi celebrada pela 1ª vez na Quinta-Feira Santa, Corpus Christi se celebra sempre numa quinta-feira, após o domingo da Santíssima Trindade.
in Wikipedia

terça-feira, 9 de junho de 2009

O Pato Donald faz 75 anos


O Pato Donald, uma das personagens criadas por Walt Disney, festeja hoje 75 anos. O pato mais desastrado e refilão do mundo animado apareceu pela primeira vez a 9 de Junho de 1934 numa curta-metragem da série dos Silly Symphonies, «A Galinha Espertalhona». Interpretava o papel de um dos preguiçosos que se recusam a ajudar a galinha a plantar milho, surgindo apenas no final para comer o fruto do trabalho dos outros.
Em 1937, Donald ganhou o estatuto de herói de desenhos animados, acompanhado dos seus sobrinhos Huguinho, Zézinho e Luisinho, e da fiel Margarida. Só em 1947, surgia o tio Patinhas. De chapéu e camisa de marinheiro azuis com risca branca, que se tornariam a sua imagem de marca, Donald rapidamente se revelou impulsivo, irascível, convencido, irritável, implicativo, explosivo, incapaz de pedir desculpa e reconhecer os seus erros, certo de ter sempre razão e, sublinhe-se, um grande azarado de desastrado. Ainda assim, de bom coração.
Donald já exerceu durante estes 75 anos uma centena de profissões, sem realmente convencer em nenhuma delas, além de estar regularmente sem dinheiro. «Ele é um perdedor, não um desistente, por isso não vai abaixo sem luta», escreve Disney sobre a sua personagem.
Walt Disney quis criar uma personagem que fizesse o contraponto com Mickey Mouse e o temperamento explosivo e a voz característica de Donald rapidamente lhe valeram uma popularidade imbatível, tendo sido o herói de mais filmes de desenhos animados do que o próprio Mickey: 128. Isto sem contar com as vezes que apareceu ao lado do Mickey e do Pluto.
Foi 12 vezes nomeado para um Óscar tendo conquistado um em 1943, tem uma estrela no Passeio da Fama, em Hollywood, e foi o herói de milhares de histórias de banda desenhada, onde se estreou também em 1934. Quatro anos mais tarde surgia a primeira revista com o seu nome. Com Carl Barks, que desenhou mais de 500 das suas histórias entre 1942 e 1967, tornou-se na personagem tal qual conhecemos hoje. Foi também na banda desenhada que o Pato Donald se transformou no Super-pato.

O Pato Donald, criado para ser o contraponto do Rato Mickey, tornou-se no bom vizinho, amigo trapalhão e, mais tarde, no apaixonado namorado de Margarida.


DESENHOS PARA COLORIR:


http://www.desenhosparacolorir.org/desenhos/90-desenhos-para-colorir-Pato-Donald.html

Radiografias podem ajudar a combater a pobreza



Desde dia 5 de Junho, dia Mundial do Ambiente, até dia 26 de Junho, as radiografias podem ser transformadas em prata, ajudando assim os mais pobres.

A 14ª edição da Campanha de Reciclagem de Radiografias, um dos vários projectos de cariz ambiental da AMI que a levou recentemente a criar o seu quarto pilar de acção, já está a decorrer.
Durante três semanas, apoiada por todas as Farmácias do País, a AMI vai recolher o maior número possível de radiografias com mais de cinco anos e/ou sem valor clínico para posterior reciclagem e extracção de prata nelas contida.
Da parte de cada um de nós, só é necessário ir à gaveta e escolher as radiografias fora de validade e dirigir-se à sua farmácia mais próxima. Não custa nada.
E para que servem as radiografias? Para serem transformadas em prata. Esta é separada das películas, obtendo-se por cada 10 toneladas de radiografias, cerca de 10 kg de prata. Procede-se depois à venda da mesma nos mercados internacionais ou na casa da moeda ao preço que esta estiver cotada, garantindo assim uma fonte de recursos importante para a prossecução do trabalho humanitário da AMI, ao mesmo tempo que se contribui para a preservação do ambiente.

“Os 3 princípios da sustentabilidade estão assim reunidos nesta acção: reciclagem (aproveitamento de resíduos) – criação de riqueza (recuperação e venda da prata) – responsabilidade social (aplicação dos fundos em projectos de desenvolvimento humano)", explica fonte do gabinete de comunicação da AMI.
A mesma fonte refere ainda que nas já treze campanhas desenvolvidas anualmente desde 1996, a AMI recolheu mais de mil toneladas de radiografias, recuperando à volta de 1 tonelada de prata, possibilitando o investimento de mais de um milhão de euros em projectos de desenvolvimento e luta contra a pobreza.
As receitas provenientes da venda são canalizadas para o projecto de acção social da AMI em Portugal (oito centros Porta Amiga que prestam assistência às populações mais desfavorecidas, dois Abrigos Nocturnos, duas equipas de rua de apoio aos sem-abrigo e uma unidade de apoio domiciliário), bem como para a acção humanitária que a AMI leva neste momento a mais de 40 países nos quatro cantos do Mundo.
Esta ideia partiu de uma Organização Não Governamental em Paris e Portugal não deixou passar a oportunidade. Como por cá não há empresas de reciclagem deste tipo de material, as radiografias vão até à Alemanha receber tratamento para depois se transformarem em valiosa prata. Um metal precioso que ajuda a ajudar os mais carenciados. Ajuda também!
in sapo notícias, 09 de Junho de 2009

segunda-feira, 8 de junho de 2009

CRIANÇA DE "QUEM QUER SER BILIONÁRIO" ESCREVE LIVRO

Rubina Ali, de nove anos, vai escrever autobiografia, a editar no Reino Unido pela Transworld.

Há um par de anos, Rubina Ali era apenas mais uma criança nos bairros de lata indianos. Mas quando Danny Boyle a escolheu para o papel da pequena Latika de Quem Quer Ser Bilionário? a sua vida mudou. A pequena criança começou a viajar pelo mundo e a conviver com estrelas internacionais e chegou mesmo a pisar as passerelles indianas. Dentro em breve, esta história será contada na primeira pessoa, numa autobiografia com edição prevista para meados de Julho, no Reino Unido e EUA.
O livro, intitulado Slumgirl Dreaming: My Journey to the Stars, será publicado pela britânica Transworld e pretende contar a história da menina de nove anos, que recentemente esteve no centro de uma forte controvérsia quando o seu pai, alegadamente, a tentou vender. Os lucros resultantes da sua venda serão distribuídos entre a criança e a instituição de caridade francesa Médecins du Monde.
De acordo com a editora, o livro descreverá momentos marcantes, como a sua presença na cerimónia de entrega dos Óscares, que em Fevereiro consagrou Quem Quer Ser Bilionário?, e combiná-los com outros episódios da sua infância. Um período "em que jogava ao berlinde com os seus amigos rente aos esgotos de Bombaim, e dançava ao ritmo dos filmes de Bollywood antigos que ela e a sua família viam na sua velha televisão", segundo a Transworld.

in Diário de Notícias 08 de Junho de 2009

sábado, 6 de junho de 2009

O Dia-D, a maior invasão da história...

O dia 6 de Junho de 1944 é uma das datas mais importantes da Segunda Guerra Mundial. Naquela ocasião, uma vanguarda de 175 mil soldados anglosaxãos (americanos, ingleses e canadianos) desembarcaram corajosamente nas praias da Normandia para libertar a França da ocupação nazi.
Devido ao volume impressionante de navios de guerra, embarcações de transporte de tropas e aviões dos mais variados tipos e modelos, seguramente o Dia-D, o começo da Segunda Frente, deve ser considerado como a maior invasão aeronaval que a história até então conheceu.

Início da acção

"OK, nós vamos."- General D. Eisenhower, na véspera do Dia-D (5 de junho de 1944).

A palavra final foi dada pelo oficial meteorologista James Stagg. Apesar do mau tempo predominante naqueles começos de Junho de 1944, carregado de nuvens e chuvas intermitentes, haveria uma pausa no dia 6, assegurou ele ao general Eisenhower. Sofrendo os dissabores dos enjôos do mar, as tropas já estavam nos porões das 3.000 embarcações que balouçavam aos sabor das ondas nas costas da Inglaterra.
A invasão do continente europeu, a maior da história, baptizada como Operação Overlord, tinha sido minuciosamente preparada pelo alto comando aliado. Era parte de um poderoso torno de aço composto pelos exércitos anglo-americanos e soviéticos (vindos do leste), que se fechava sobre a Europa ocupada pelos nazistas. O supremo comandante aliado, o general Eisenhower e o comandante das operações, marechal Montgomery, dispunham de 2 milhões de soldados prontos para tudo, tendo à disposição o que havia de melhor no material de guerra .
O objectivo do assalto, segundo o general Eisenhower, “era a ambição de que forças terrestres e aerotransportadas ocupassem a costa entre Le Havre até à península de Cotentin (ambos na Normandia francesa) e, a partir do sucesso em formar cabeças-de-praia com portos adequados, dirigir-se ao longo das linha do rio Loire e do Sena directamente para o coração da França, para destruir o poder alemão e libertar a França.”

Naquela madrugada do dia 6, a vanguarda composta por 175 mil soldados, organizados em dois grandes exércitos (o US 1st Army sob comando do general Omar Bradley e o GB 2st Army liderado pelo general Miles Demsey), levados por navios transportes, atravessaram o Canal Inglês ( Canal da Mancha) para desembarcarem de surpresa no litoral francês.

A muralha do Atlântico

Desde 1942, Hitler, com 65% das suas divisões de combate a lutar no oriente contra os soviéticos, decidira proteger o fronte ocidental erguendo uma série de casamatas no litoral do Atlântico: a Muralha do Atlântico. Cobriria a costa da Noruega até o norte da Espanha. Pronta, a Atlantic Wall lembraria um colar de cimento e ferro com bunkers construídos a cada 300 metros, aparelhados com canhões navais de 152mm, capazes de expulsar ou manter à distância qualquer barco mais ousado.
Ainda 58 divisões participavam da guarda, sendo que 10 delas eram divisões Panzer. Caso o inimigo ultrapassasse a primeira linha fortificada, era o plano do general Erwin Rommel, os tanques seriam deslocados rapidamente para vedar a brecha e fazê-los retroceder de volta à praia. Para o OKW, o alto comando alemão, a dúvida era saber por onde exactamente os aliados fariam o seu desembarque. Hitler acertou no alvo. Ao contrário do que sustentava o marechal von Rundstedt, de que os invasores viriam pelo estreito de Calais, que era o caminho mais curto, percebeu que os aliados precisariam de um grande porto e este ficava em Cherburgo, na Normandia.


Na madrugada do dia 6, mais de 800 aviões conduzindo a bordo três divisões aerotransportadas anglo-americanas, lançaram tropas paraquedistas atrás das defesas alemãs, exactamente para desbaratar a estratégia de Rommel, fazendo a maior confusão possível. Ao amanhecer, às 6.30 h. deu-se a vez dos lanchões de desembarque. Milhares deles apareceram na frente das cinco praias previamente acertadas.
Os sentinelas alemães ficaram atónitos ao se depararem em meio a névoa matinal que se dissipava com um horizonte tomado por embarcações. Em seguida, um calor dos infernos abateu-se sobre eles. Do mar, 500 navios de guerra abriram as baterias contra as linhas de defesa. Do alto, despencavam toneladas de bombas dos 10 mil aviões que participavam da operação. Um dilúvio de explosões praticamente paralisou-lhes a resistência.
Nos dias seguintes, o trabalho da força aérea aliada, da USAF e da RAF, foi seccionar a Normandia do restante da França por meio de bombardeios selectivos que destruíram todas as pontes sobre o rio Loire e o rio Sena. Isoladas, as guarnições alemãs que resistiam à invasão ficaram impedidas de receber reforços das Divisões Panzer que estavam aquarteladas em outros lugares.

Grande coragem

Mesmo assim, com poderosa cobertura aérea e naval, avançar pelas praias naquele dia do
desembarque estava longe de ser um sossego. Nas falésias da Normandia, emboscadas, as metralhas alemãs sobreviventes varriam tudo o que se mexesse. Que bravura tiveram que mostrar os soldados aliados. Quando se abria a frente do Higgins boat, o lanchão de desembarque, eles eram recebidos à rajadas e a balaços precisos disparados das casamatas, enquanto explosões de morteiros levantavam água e espuma ao redor deles. Se bem que a maioria dos soldados estivesse na faixa dos 22-23 anos e serviam no exército já há dois ou três anos, milhares deles nunca haviam disparado um tiro sequer a valer.
E assim, tensos, foram-se jogando na areia, abrindo caminho com muita coragem para por um fim naquele açougue em que a Europa se transformara. Setenta dias depois, no dia 25 de Agosto de 1944, em meio à multidão doida de felicidade, eles entravam em Paris.

Bibliografia
Ambrose, Stephan - The Longest Day: June 6, 1944. New York, Simon and Schuster, 1959.
Parkinson, Roger - Encyclopedia of modern war, Londres, Paladin Books, 1977.
Ryan, Cornelius - The Longest Day: June 6, 1944. New York, Simon and Schuster, 1959
.
in educaterra.terra.com (adaptado)

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Um filme de alerta no Dia Mundial do Ambiente





O Dia Mundial do Ambiente, que se comemora hoje, marca a estreia mundial do documentário «Home - O Mundo é a Nossa Casa», do fotógrafo francês Yann Arthus-Bertrand.
CLICA:
O filme - lançado no cinema, televisão, Internet e em DVD - é uma colecção única de imagens do planeta visto a partir do céu, captadas em mais de 50 países.
O objectivo é alertar para as ameaças ambientais e incitar à acção.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Há pessoas...


Há pessoas que desejam saber só por saber, e isso é curiosidade;
outras, para alcançarem fama, e isso é vaidade;
outras, para enriquecerem com a sua ciência, e isso é um negócio torpe;
outras, para serem edificadas, e isso é prudência;
outras, para edificarem os outros, e isso é amor!
(S. Tomás de Aquino)

Clica na imagem

Clica na imagem
Fotos do Mundo

Testa a tua memória

Faz o teu presépio

Faz a tua árvore

Jogo Poluição das Águas

Jogo Eco-Cidade

Jogo Gesto Inteligente Transportes

Joga connosco e aprende!

Jogo interativo em Espanhol

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Jogo "Ser Pessoa"

Os perigos do tabaco

Os perigos do tabaco
Clica, joga e aprende...

Religiões do mundo

Religiões do mundo
Jogo - Para saber mais