sábado, 31 de janeiro de 2009

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Vida...


A Vida é uma oportunidade: aproveita-a
A Vida é beleza: admira-a
A Vida é um dom: aprecia-o
A Vida é um sonho: realiza-o
A Vida é um desafio: aceita-o
A Vida é um dever: assume-o
A Vida é um jogo: joga-o
A Vida é cara: preserva-a
A Vida é um tesouro: conserva-o
A Vida é amor: saboreia-o
A Vida é mistério: aprofunda-o
A Vida é uma promessa: cumpre-a
A Vida é tristeza: ultrapassa-a
A Vida é uma canção: canta-a
A Vida é uma luta: trava-a
A Vida é uma tragédia: enfrenta-a
A Vida é uma aventura: ousa-a
A Vida é sorte: merece-a
A Vida é preciosa: não a destruas
A Vida é VIDA: luta por ela!

Madre Teresa de Calcutá

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Sabes o que é ter fé?



Atenta na seguinte situação e nas pistas...

Estás com sede e pedes, por favor, um copo de água. Alguém te traz um copo cheio, coloca-o à tua frente e afasta-se enquanto dizes um obrigado(a). Bebes, e sentes-te melhor.


Necessidade - era o que tinhas. Uma necessidade comum a toda a humanidade e todo o ser vivo: água!

Pedido - procuraste resolver a tua necessidade e pediste um copo com água.

Escuta - alguém ouviu o teu pedido e procurou atendê-lo.

Resposta - trazem-te o copo cheio.

Oferta - o copo é colocado à tua frente, ninguém te obriga a bebê-lo.

Agradecimento - agradeces terem-te satisfeito o pedido.

Atitude - bebes o que está no copo.

Resultado - sentes-te melhor.


Partindo deste texto, reflecte e responde às questões, justificando as tuas respostas...
1) Isto é "como" ter fé?
2) O que é a fé?

A fé é como a sede. Todos têm...
O que esperas que te tragam quando pedes um copo de água?
Porquê?Porque confias.
E o que é confiar?
Confiar é acreditar.
Só a verdade pode ser acreditada.
Por confiares na pessoa que te dá o copo cheio acreditas que ele contém o que pediste.
Bebes sem desconfiar,
ou seja, bebes confiando...
ou melhor, bebes porque acreditas que é água durante todo o tempo em que bebes...
De outro modo, não duvidas que não seja água, pois não?!

Sem água não há vida.
Sem Verdade não há Vida
Sem Fé não há Confiança
Sem Acreditar não há Fé...
Adaptado (de Victor Vaz da Silva)

A caixinha de Deus

Tenho nas minhas mãos duas caixas que Deus me deu para guardar.
Ele disse-me:
- Coloca todas as tuas tristezas na preta e todas as tuas alegrias na dourada.
Eu entendi as suas palavras e, nas duas caixas, guardei tanto as minhas alegrias como as minhas tristezas .
Mas, embora a dourada ficasse cada dia mais pesada, a preta continuava tão leve quanto antes.
Curiosa, abri a preta. Eu queria descobrir o porquê, e vi na base da caixa um buraco pelo qual as minhas tristezas saiam.
Mostrei o buraco a Deus e pensei alto:"Gostaria de saber onde as minhas tristezas podem estar..."
Ele sorriu gentilmente para mim e disse:
- Minha filha, estão aqui comigo!
Perguntei:
- Deus, por que razão me deu as caixas? Por que razão a dourada está inteira e a preta tem um buraco?
- Minha filha, a dourada é para contares as tuas bênçãos... E a preta para deixares ir embora as tuas mágoas e tristezas... Lembra-te sempre de guardar os teus momentos mais felizes e deixar fugir as tristezas!!!

domingo, 25 de janeiro de 2009

Os mais da vida




Dia mais belo?
Hoje.

O maior obstáculo?
Medo.

Raiz de todos os males?
Egoísmo.

Maior defeito?
Hipocrisia.

Rota mais rápida?
Caminho certo.

Melhor remédio?
Optimismo.

Sensação mais agradável?
Paz interior.

Maior satisfação?
Dever cumprido.

Pessoas mais necessárias?
Família e amigos.

Coisa mais bela de todas as coisas?
O AMOR, claro!

O Concílio Vaticano II: convocado há 50 anos


No dia 25 de Janeiro de 1959, o Papa João XXIII "chocou o mundo" ao convocar o Concílio Vaticano II, que se veio a realizar três anos mais tarde e viria a terminar em 1965.

Habituados a missas em que eram meros espectadores, os católicos passaram a ouvir as orações, súplicas e leituras em vernáculo e o sacerdote, que até então estava virado para o altar, mudou de posição e voltou-se para os fiéis.

De facto, o fim do latim nas missas e uma nova posição do sacerdote na eucaristia foram as mudanças mais visíveis que resultaram da reforma do Concílio Vaticano II.

O Concílio foi aberto sob o papado de João XXIII, no dia 11 de Outubro de 1962, e terminado sob o papado de Paulo VI, em 8 de Dezembro de 1965.

Nestes três anos, discutiram-se e regulamentaram-se vários temas da Igreja Católica, de acordo com cinco grandes objectivos: a colegialidade, o ecumenismo, a liberdade religiosa, uma Igreja simples e a comunhão com o mundo.

Ficha técnica: II Concílio do Vaticano

Data: 11 de Outubro de 1962 a 8 de Dezembro de 1965
Aceite: pela Igreja Católica
Concílio anterior: Vaticano I
Convocado por: Papa João XXIII
Presidido por: Papa João XXIII e Papa Paulo VI
Tópicos de discussão: A acção da Igreja nos tempos actuais

Documentos

In Lusa e Wikipédia, a enciclopédia livre.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Para reflectir: Quanto vale a vida?

"Depois de uma aula sobre o sentido da vida humana, a aluna aproxima-se do professor e pergunta-lhe:
- Professor, quanto vale a vida humana?
O professor ficou pensativo. Naquele momento passaram-lhe pela mente as questões clássicas (Donde venho? O que faço? Para onde vou? A vida humana acaba nesta terra? Existe o transcendente? Quem dá sentido à vida?). Após alguns momentos, retirou o anel que tinha no dedo, com uma pérola, entregou-o à aluna e disse-lhe:
- Vai perguntar às pessoas quanto vale o anel. Mas não o vendas. Depois de saberes as respostas, vem ter comigo.
A aluna encontrou uma senhora a vender cerejas e perguntou-lhe:
- Quanto me dá por este anel?
- Dou-te 10 quilos de cerejas, respondeu a senhora.
A seguir encontrou uma senhora que vendia uvas e perguntou-lhe:
- Quanto me dá por este anel?
- Dou-te 100 quilos de uvas.
Mais adiante encontrou uma ourivesaria. Entrou e perguntou:
- Quanto me dá por este anel?
- Fico com ele por 10.000 euros.
Entrou noutra ourivesaria. O ourives, ao examinar o anel, olhando por cima dos óculos, com uma expressão enigmática, disse à aluna:
- Este anel vale mesmo muito. Pode ter um valor incalculável. Depois a aluna foi ter com o professor e entregou-lhe o anel. Este interpelou a aluna:
- Entendes agora quanto vale a vida humana?
- Não. Respondeu a aluna."

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Exploração infantil





Questões sociais...

Não fiques indiferente!!!

Rótulos em braile nas grandes superfícies



As grandes superfícies vão ser obrigadas a colocar, a partir de hoje, 22 de Janeiro, rótulos em braile nos seus produtos.
Porém, quer a associação que representa estas grandes superfícies, quer a associação dos cegos e amblíopes de Portugal (ACAPO), afirmam que se poderão registar alguns atrasos, devido à quantidade de encomendas dos aparelhos para fabricar estes rótulos.
A Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição ressalvou que os fornecedores não conseguem dar resposta a todos os pedidos feitos e estas superfícies não tiveram tempo para se moldarem às novas condições exigidas, nos seis meses que foram dados.

A ACAPO admite que as grandes superfícies têm-se esforçado para cobrir as exigências e diz compreender as dificuldades.
TVNET

Solidariedade...


A questão da solidariedade é extremamente actual. As sociedades contemporâneas, assentes sobre os valores do capitalismo, estão em alta medida fundadas em sistemas de competição e interesses.
Há uma sociedade que se está a construir, na base de uma moral egoísta. A pessoa só é reconhecida pelos benefícios que pode gerar.
Isto acarreta algumas implicações concretas:

• forte indiferença em relação aos não produtivos (não produzes, não prestas);
• mal-estar social de largas proporções;
• stress da guerra permanente;
• Rasto de miséria e sofrimento que os egoístas em competição deixam atrás de si;
• Este espírito está a invadir tanto os espaços privados como as instituições sociais;
• O nosso mundo está carente de solidariedade.

Os Diversos Nomes da Solidariedade

• Na tradição cristã, a vida solidária tem o nome de fraternidade;
Esta ideia vem-nos dos primeiros cristãos: uma comunidade de irmãos, filhos do mesmo Pai e reunida em volta de Jesus Cristo.

• É no âmbito da sociologia que esta mesma expressão recebe o nome de solidariedade, e com ela queremos designar os modelos e as normas que regem as sociedades comunitárias, onde os bens são repartidos para o usufruto comum e as tarefas são praticadas em cooperação mútua.

Condições de Validade do Gesto Solidário

A Solidariedade é mais do que prestar serviços ao outro: é um tipo especial de relacionamento social, que exige reciprocidade e empenho mútuo.
Se não existir esta reciprocidade e empenho mútuo ela será uma forma de acção altruísta, sem dúvida meritória, mas não chega a ser solidária.

Há algumas condições para um gesto solidário:


Não à indiferença. Se sou indiferente à sorte, ao sofrimento, à angústia das pessoas, não posso ser solidário.

Aceitação da diferença. Para ser solidário tenho que aceitar que a outra pessoa ou cultura é diferente de mim ou da minha cultura. Se com o meu gesto altruísta ou generoso eu pretendo que o outro faça aquilo que eu quero ou se torne semelhante a mim, eu não estou a ser solidário.

Doação. Ser solidário é dar-se ou doar-se mas nesta relação eu não posso perder a minha própria identidade ou tornar-me escravo da pessoa a quem pretendo ajudar. Tenho que continuar a ser autónomo e senhor dos meus actos. A empatia significa um deixar-se levar por exercício da própria vontade, em relação ao outro e às suas necessidades e carências.

Aprendizagem. Uma relação solidária traz sempre consequências e uma das mais importantes e fundamentais é precisamente esta: aprender com o outro.

Aceitar que a outra pessoa é diferente de mim e que eu posso enriquecer-me, completar-me com o que ela tem e eu não: “és eternamente responsável por aquele que cativaste” S. Exupéry


• A pessoa solidária nunca vê a sua relação com os demais em termos de superioridade ou inferioridade.

• Ser solidário não é “dar uma esmola”, ser solidário é partilhar com outros, com aqueles que necessitam da nossa ajuda, compreensão e amor.

• Ser solidário é, na expressão de S. Daniel Comboni, “fazer causa comum”.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Conselhos...

















Ensaia um sorriso

E oferece-o

A quem nunca teve nenhum

Agarra um raio de sol

E desprende-o onde houver noite

Descobre uma nascente

E nela limpa quem vive na alma

Toma uma lágrima

E pousa-a em quem nunca chorou

Ganha coragem

E dá-a a quem não sabe lutar

Inventa a vida

E conta-a a quem nada compreende

Enche-te de esperança

E vive a sua luz

Enriquece-te de bondade

E oferece-a a quem não sabe dar

Vive com amor

E fá-lo conhecer ao mundo.
Autor desconhecido

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Barack Obama é Presidente dos EUA


Economia, energia, defesa nacional: pontos chave do discurso de tomada de posse de Barack Obama. Mas foi a esperança, mais uma vez, o mote dominante nas palavras do 44º Presidente dos Estados Unidos da América. Obama quer voltar a pôr os EUA a liderar o mundo sem vergonha do que fizeram no passado.

No discurso de tomada de posse, Obama focou os pontos essenciais da sua campanha e apontou todos os problemas a ultrapassar: « A nossa nação está em guerra (...), a nossa economia enfraquecida (...) empregos perdidos (...) a forma como utilizamos a nossa energia dá força aos nossos adversários».

Depois de apontadas as adversidades, Obama voltou a utilizar o mote de esperança: «Continuamos a ser a nação mais poderosa e mais próspera da terra».
Obama garante que ele e os EUA vão, juntos, conseguir resolver os desafios, salientando que ao escolhê-lo como Presidente os americamos optaram «pela esperança em vez do medo». O presidente assumiu a liderança do país enfrentando «desafios que são reais» e que «não serão vencidos no curto prazo (...) mas serão vencidos».

Numa cerimónia que chegou a estar em risco devido a uma ameça de atentado, Obama falou de questões de defesa nacional e rejeitou como falsa a escolha entre segurança dos EUA e os seus ideais. «Todos os outros povos do mundo, desde o país mais grandioso até à aldeia onde o meu pai nasceu, têm que saber que os EUA são amigos e que estamos prontos a liderar mais uma vez».

Obama apelou ao retorno a verdades como a «honestidade, a lealdade, o patriotismo, o trabalho árduo», valores que para o Presidente dos EUA são antigos, verdadeiros e necessários numa era de novas responsabilidade. «Lealdade e patriotismo tem sido a base do progresso da nossa história», afirmou.

O 44º presidente dos Estados Unidos disse hoje ao mundo que a América está de novo «pronta a dirigir» e propôs ao mundo muçulmano «uma nova aproximação, fundada nos interesses e respeito mútuos».
Barack Obama, 47 anos, anunciou também que os Estados Unidos vão «deixar o Iraque ao seu povo de forma responsável e forjar uma paz duramente conquistada no Afeganistão».

Barack Obama prestou juramento no Capitólio, em Washington, perante dois milhões de pessoas e tornou-se o 44º Presidente dos EUA.
O primeiro presidente negro norte-americano jurou sobre a mesma Bíblia que Abraham Lincoln utilizou em 1861 quando assumiu a presidência após a guerra da Secessão.
Na altura o novo líder dos EUA firmou: «Eu, Barack Hussein Obama, juro solenemente cumprir fielmente as funções de Presidente dos Estados Unidos e, com todos os meios ao meu alcance, salvaguardar, proteger e defender a Constituição dos Estados Unidos».
Antes, tinha sido a vez de Joe Biden assumir o cargo de vice-presidente.
Frases-chave do discurso do presidente Barack Obama:

"Os americanos escolheram a esperança em vez do medo".
"A nossa nação está em guerra contra uma rede de violência e ódio".
"Os nossos desafios são reais, mas nós vamos superá-los".
"A nossa economia enfraqueceu por causa da avareza e da irresponsabilidade".
"Começaremos uma retirada responsável do Iraque".
"Proporemos aos muçulmanos um novo enfoque".
"Derrotaremos os extremistas".
"Os EUA lutarão contra o fantasma do aquecimento global".

2009-01-20 17:05:00
SAPO

♥´´•.¸♥¸.•´´♥´´•.¸SER FELIZ¸.•´´♥´´•.♥♥
















♥Se você quer ser feliz
♥Fuja a todo assunto vão
♥Que não clareie a cabeça
♥Nem ajude ao coração

♥Em tudo o que suceder
♥Procure a margem do bem,
♥Levante, ajude, esclareça.
♥Não pense mal de ninguém.

♥Ampare aos irmãos em prova,
♥De mão aberta e alma sã;
♥Necessitado de hoje
♥É o benfeitor de amanhã.

♥Guarde a paz de consciência
♥Atendendo à Lei Divina
♥A flor da felicidade
♥Não vive sem disciplina.

♥Conserva a luz que te apoia
♥Sobre a fé que te bendiz,
♥E sirva sem perguntar
♥Se você quer ser feliz.

(Casimiro Cunha)

O que é feito da infância?















Trocaram o baloiço de pneu pelo computador. As brincadeiras na rua pelas conversas ao telemóvel.
As crianças de hoje parecem afastadas dos propósitos da infância. Devemos preocupar-nos?
Ao sábado de manhã, João, 4 anos, tem o seu ritual bem estudado. Acorda sozinho, dirige-se à sala, liga o DVD, coloca o seu filme preferido no aparelho, acende a televisão e senta-se confortavelmente no sofá.
Quando o leitor de DVD chegou a casa, foi a irmã, Ana, 11 anos, que o ligou à televisão e sintonizou o respectivo canal, mesmo antes que os pais descobrissem as instruções em português.

Situações iguais ou semelhantes a estas surpreendem-nos todos os dias. As crianças de hoje parecem dotadas de capacidades que antes não estavam, supostamente, relacionadas com a infância e, ao mesmo tempo, parece que perderam outras que sempre estiveram associadas aos mais novos.
As novas tecnologias, os ritmos loucos do dia-a-dia, o acesso fácil a todo o tipo de informação, o excesso de consumo, o medo provocado pela alegada insegurança nas ruas.

Todas estas transformações no mundo actual têm, obviamente, influência sobre as crianças. E é habitual ouvir pais, educadores e responsáveis a desabafarem entre suspiros: «As crianças estão a crescer depressa de mais!»
Não é essa, no entanto, a opinião da pedopsiquiatra Ana Vasconcelos: «As crianças não estão a crescer depressa de mais. Estão a crescer em conformidade com a vida que os pais têm. O bicho homem tem a capacidade de se adaptar e é isso que está a acontecer

Para Ana Vasconcelos, «a infância não está assim tão diferente do que era, se tivermos em conta as características do nosso mundo, que são muito peculiares». Uma dessas características é a massificação.
«Os miúdos que hoje me aparecemnas consultas são crianças para quem a massificação não resulta. Neste momento, generalizam-se demasiado as coisas e acaba-se com a individualidade de cada um.»


Ana Vasconcelos sugere, por isso, que os «pais questionem mais as suas situações» e, sobretudo, que não generalizem.
«É preciso que cuidem do seu jardim, antes de olharem para o do vizinho. Os pais não têm assim tantos filhos que precisem de generalizar. Podem, em vez disso, partir do individual para o geral.»
«As crianças nascem sempre preparadas da mesma maneira e, se há uma área que está em défice, elas tendem a procurar o equilíbrio dessa área», afirma Joana Fernandes, assessora do primeiro ciclo do ensino básico.
Num mundo dominado por muita tecnologia e inúmeras solicitações, onde poderão as crianças procurar o equilíbrio?
«Tenho notado uma predisposição e uma abertura das crianças pequenas para uma linguagem mais simbólica», refere a professora, destacando a receptividade para o desenvolvimento da componente espiritual e do sentido da vida.
«E isto não tem nada a ver com religiões, tem simplesmente a ver com aquilo que é a natureza e com os ritmos naturais»
, explica.

O paradoxo é que num ambiente com tantas solicitações e controlo, as ausências também são muitas.
Na opinião de Joana Fernandes, os adultos estão ausentes para além da ausência física: «Aquilo que toda a criança precisa, em qualquer época, é de referências claras, sejam elas quais forem. Para isso, o adulto tem de fazer o exercício da sua autoridade e daquilo que representa, para que se constituam referências», afirma, sublinhando: «As crianças precisam de saber quem é o adulto.»

Texto de Patrícia Lamúrias
Revista Pais & Filhos

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

O verbo amar






















O verbo αмaг vєгđαđєiгo έ αqµєlє єм tođαs αs coηjµgαçõєs…

Єм qµαlqµєг tємρo...

Єм tođos os tємρos!

Nα αlєgгiα đo ρгєsєηtє đo iηđicαtivo:Єµ Αмo

Na mentira đo ρгєtέгito iмρєгfєito:Єµ Αмαvα

Nα sαµđαđє đo ρгєtέгito ρєгfєito:Єµ Αмєi

Nα đoг đo ρгєtέгito мαis-qµє-ρєгfєito:Єµ Αмαгα

Nα єsρєгαηçα đo fµtµгo ρгєsєηtє:Єµ Αмαгєi

Nα hiρocгisiα đo fµtµгo ρгєtέгito:Єµ Αмαгiα

No мođo conjµηtivo só ηo мođo ρгєsєηtє: Que eu ame...SEMPRE, ρoгqµє o iмρoгtαηtє έ...ĄМΑR.

Por fim, qµє єµ єstєjα sємρгє ηo gєгúηđio: ĄМΑNĐO!!!

domingo, 18 de janeiro de 2009

As Cores dos Amigos










╦╦╗╚╩╩███╦╦╗╚╩╩╦- ╗╚╩╩███╦╦╗╚╩╩╦╦╗- ╩╩███╦╦╗╚╩╩


Amigos são "cores",
cada qual com o seu matiz, e um jeito sempre muito marcante.
Há o Amigo "cor verde" : É aquele que em tudo ressalta a beleza da Vida e põe esperança nela. Ergue-nos!
Há o Amigo "cor azul" : Ele sempre traz palavras de paz e de serenidade, dando-nos a impressão, ao ouvi-lo, que estamos em contacto directo com o céu ou com o profundo azul do mar. Ele nos eleva!
Há o Amigo "cor amarela" : Ele nos aquece, assim como o sol; faz-nos rir, sorrir e enxergar o amarelo brilho das estrelas bem ao alcance das nossas mãos.
Há o Amigo "cor laranja" : Ele nos traz a sensação de vigor, saúde, enriquece nosso espírito com energias que são verdadeiras vitaminas para o nosso crescimento.
Há o Amigo "cor vermelha" : É aquele que domina as regras de viver, é como nosso sangue. Ele acusa perigos, mas nunca nos abala a coragem. É pródigo em palavras apaixonadas e repletas de caloroso amor.
Há o Amigo "cor roxa" : Ele traz à tona nossa essência majestosa, como a dos reis e dos magos. Suas palavras têm nobreza, autoridade e sabedoria.
Há o Amigo "cor cinza" : Ele nos ensina o silêncio, a interiorização e o auto-conhecimento. É um indutor a pensamentos e reflexões. Ajuda a nos aprofundar em nós mesmos.
Há o Amigo "cor preta" : Ele é mestre em mostrar nosso lado mais obscuro, com palavras geralmente duras, atinge-nos sem "anestesia" e, com boas intenções, leva-nos a melhor considerar nossas atitudes perante a vida. ...
E há o Amigo "cor branca" : Esse é uma mistura de todos. é aquele que "saca" um pouco de cada um e nos revela verdades nascidas da vivência e da incorporação de conhecimentos. Ele nos prova que, não só ele, mas também todos os outros, têm verdades aprendidas para partilhar connosco.
Se reunirmos a todos num Grande Encontro, veremos um arco-íris de Amor e de Amizade.
╦╦╗╚╩╩███╦╦╗╚╩╩╦- ╗╚╩╩███╦╦╗╚╩╩╦╦╗- ╩╩███╦╦╗╚╩╩
enviado por email

Amizade

Dizem que os amigos são como as flores,
...se não as regamos, secam e "morrem"...
……...................................@@@@
...…............o00o.............@@()@@
......vVVv..00()00........._...@@@@
.....(___).`0000´..._.(_)_......L........wWW- w
.....~Y~...............(_)@(_)...............(__- __)
................./....../.(_)......./.......- ........~Y~
.....///......//../...........//.......- ......//
..Por isso, estou agora a regar as minhas!!!
(¯`•._)(¯`•._)(¯`•._)(¯`•._)(¯`•._)- - - - - -
*F*az da tua vida o bastante
*E*scuta o teu coração
*L*ê os olhos de quem te ama
*I*nspira o teu coração
*C*onta sempre comigo
*I*dealiza os teus sonhos
*D*á mais de ti a ti mesmo
*A*ma quem te ama
*D*eixa de lado a tristeza
*E* assim *S*erás feliz!!!

sábado, 17 de janeiro de 2009

Significado de "Popeye"


Popeye é uma personagem clássica dos quadrinhos, criado por E. C. Segar em 1929, e adaptado para desenhos animados em 1933 por Max Fleischer.

É um marinheiro carismático que está sempre a tentar proteger a sua namorada, Olívia Palito, das garras de seu eterno inimigo, Brutus.

Quando come espinafres, Popeye fica muito mais forte e confiante, podendo vencer qualquer desafio.

O significado do nome do Popeye é "olho estourado", ele é chamado assim pelo facto de ser um marinheiro caolho. "Pop eye" quer dizer: pop=estouro, eye=olho, parecido um pouco com a palavra pipoca que é popcorn em inglês: pop=estouro, corn=milho, "milho estourado".

Um facto curioso é que originalmente Popeye era mesmo caolho e tinha o olho direito furado, mas a partir do final dos
anos 40 essa característica foi tirada da personagem e ele passou apenas a ficar com um dos olhos fechados, sempre trocando de um para o outro e, às vezes, mantendo os dois olhos abertos...


Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

PRIMEIRO EPISÓDIO: Popeye

http://www.youtube.com/watch?v=9UjM9UI40jk

Bordões das Personagens em Português

Popeye:

"Macacos me mordam!"
"Pelas barbas do camarão!"
"Sou o que sou, e isso é tudo o que sou!"
"Sou forte até o fim com espinafre p'ra mim!"
"Tubarões me mordam!"
"Ventos me levem!"
"Com mil camarões!"
"Ora seu bolo fofo..."
"Já aguentei o que pude, não aguento mais!"
"Eu sou Marinheiro Popeye!"
"Hâc, hâc, hâc, hâc, hâc!!!"

Brutus:

"Camarão!"
"Ora seu tampinha..."
"Esse baixote atrevido vai ter hoje o que ele merece!"

Olívia Palito:

"Socorro, Popeye!!!"
"Salve-me!!!"

Cole Palito:

"Você me deve uma desculpa!"

Dudu:

"Pagarei com prazer na terça, por um hamburguer hoje!"
"Passe lá em casa para o jantar. Você leva o jantar!"

Eugénio o Jeep Mágico:

"Jeep, Jeep!"

Origem: Wikipédia

Quem não se lembra do Popeye?!

Popeye, um marinheiro baixo e zarolho, que a banda desenhada transformou numa estrela, celebra 80 anos

Há exactamente 80 anos, Elzie Crisler Segar desenhava pela primeira vez, numa vinheta, um marinheiro que, apesar de baixo, careca e pouco inteligente, viria a tornar-se famoso sob o nome de Popeye ("zarolho", daí a pala preta que ostenta).

Na vinheta, o devorador de espinafres mais conhecido do Mundo, em resposta à pergunta "é um marinheiro?", disparava esta curiosa resposta: "penso que sou um cowboy", mais tarde substituída pela carismática "eu sou o que sou".
Mas as curiosidades não se ficavam por aqui, já que, ao contrário de quase todos os outros heróis dos quadradinhos, a sua estreia deu-se numa série avulsa, "The thimble theatre" (teatro em miniatura), uma tira diária de Imprensa, inicialmente publicada na vertical, que Segar assinava desde 19 de Dezembro de 1919. Nela, de forma teatral, quase sempre em tiras autoconclusivas, foi apontando alguns dos podres da sua América, baseando-se no quotidiano da família Oyl, em que predominavam o colérico Castor, a sua irmã Olive (Olívia Palito) e o seu noivo, Ham Gravy.
A partir de 1925, a série ganhou uma prancha dominical colorida, na qual Segar pode explanar o seu sentido de espectáculo e desenvolver narrativas longas, que combinavam cenários rurais e marítimos, a sede de aventura, a superstição, a magia e o medo do desconhecido.

É na sequência de uma delas que Popeye surge, conquistando, de imediato, os leitores - chegou a ser mais popular do que Mickey Mouse -, apesar da sua falta de atributos físicos, graças às tiradas inesperadas, à força sobre-humana (de início, sem qualquer relação com os espinafres, a sua imagem de marca nos desenhos animados), à resistência a murros, facadas e tiros e, ao mesmo tempo, ao seu carácter contraditório tão humano, igualmente capaz de se dedicar inteiramente a um bebé (Swee'pea, introduzido em 1933) como a acreditar que pode resolver tudo com os punhos (o que levou alguns a considerá-lo uma má influência para as crianças).
A sua popularidade levou Segar a alterar o título da sua criação para "The thimble theatre starring Popeye", logo em 1931.
O sonhador e devorador de hambúrgueres, Wimpy; o pai, Poopedeck Pappy; o estranho animal Eugene the Jeep, a malévola Sea Hag (Bruxa do Mar), o brutamontes Brutus e tantos outros foram-se juntando numa notável galeria, que Segar animou, em narrativas cada vez mais surreais, até à sua morte, vítima de leucemia, em 1938.
A série prosseguiu com diversos autores, com destaque para Bud Sagendorf, que lhe conferiu um carácter mais humorístico e próximo da versão animada e a assinou entre 1958 e 1994.
Muito antes, logo em 1933, os estúdios Max Fleischer juntavam Popeye e Betty Boop no breve tempo de um desenho animado, para, em seguida, desenvolverem uma série com o marinheiro, que, até hoje, já protagonizou mais de 750 animações, na qual foi cimentada a sua actual imagem de marca: a força dependente dos espinafres (que levou Cristal City, no Texas, a maior produtora deste vegetal, a erigir-lhe uma estátua em 1937, agradecendo-lhe o aumento de 33 % no seu consumo nos EUA), a paixão pela anoréxica Olive (cuja silhueta inspirou um perfume de Moschino), a sua rivalidade com Brutus e a sua afirmação como marinheiro ("I'm Popeye, the sailor man", cantava a música), tantas vezes negada na BD.

Nos anos 60, foi a estrela de uma série televisiva e, em 1980, chegou ao grande ecrã, numa película dirigida por Robert Altman, que teve como (único) mérito revelar Robin Williams, como Popeye, contracenando com Shelley "Olive" Duvall.

Desde o passado dia 1, Popeye passou ao domínio público na Europa, ou seja, qualquer um poderá utilizá-lo nos suportes que desejar, sem necessitar de qualquer autorização ou de pagar direitos. Isto acontece porque a lei europeia considera que os direitos de autor vencem 70 anos após a morte do criador. Nos EUA, é diferente, já que são considerados 95 anos após a data da criação, ou seja, a imagem de Popeye está protegida até 2024.

JN, 17-01-2009, F. CLETO E PINA

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

A partilha do pacote de biscoitos


Certo dia, uma jovem estava à espera de seu voo, na sala de embarque de um Aeroporto. Como ela deveria estar à espera por muitas horas, resolveu comprar um livro para matar o tempo. Também comprou um pacote de biscoitos. Sentou-se numa cadeira da sala de espera do aeroporto, para que pudesse descansar e ler em paz...
Ao seu lado, sentou-se um homem. Quando ela tirou o primeiro biscoito, o homem também tirou um. Ela sentiu-se indignada, mas não disse nada. Ela pensou: “Mas que atrevimento! Se eu estivesse mal disposta, dar-lhe-ia um soco num olho para que ele nunca mais esquecesse.”
A cada biscoito que ela comia, o homem também comia um. Aquilo a deixava tão indignada que não conseguia reagir. Restava apenas um biscoito e ela pensou: “O que será que ele vai fazer agora?”
Então o homem dividiu o biscoito ao meio, deixando a outra metade para ela. Esta situação deixou-a super furiosa. De repente, pegou o seu livro e as suas coisas e dirigiu-se ao embarque.
Quando se sentou, confortavelmente, numa poltrona, no interior do avião, olhou para dentro da bolsa e, para sua surpresa, o pacote de biscoitos estava ainda intacto. Sozinha, sentiu muita vergonha, pois quem estava errada era ela e já não havia mais tempo para pedir desculpas.
O homem dividiu os seus biscoitos sem se sentir indignado, enquanto ela tinha ficado muito transtornada, pensando que estava a dividir os dela.


Palavras para quê?...

Para reflectir...


Os caminhos da vida
Não me levam conforme eu queria.
As estradas do meu coração
Fazem tantas curvas.

Percorro o caminho da solidão,
Desamparada, triste, inconsolável.
Não sei o que fazer,
O céu desabou sobre mim,

O mundo virou-me as costas.
O medo da caminhada,
O medo de olhar para a frente,
Tudo me consome.

Não há ninguém
Olhando por mim
O egoísmo me apossou.
A minha companheira é a dor.

Como são obscuros os caminhos da vida.
Como somos egoístas em tanto querer.
Como não temer?
Os abismos que nos esperam…
Como sonhar?
Se, a cada passo, há uma pedra

E em cada flor, um espinho…
Quando e como alcançaremos a verdadeira felicidade?
(Autor desconhecido)

Caminhos da vida

CAMINHOS DA VIDA

- Quando cortas uma flor para ti, começas a perdê-la...
Porque murchará nas tuas mãos e não se fará semente para outras primaveras.
- Quando aprisionas um passarinho para ti, começas a perdê-lo...
Porque não mais cantará no bosque para ti e nem criará outros passarinhos em seu ninho.
- Quando não arriscas tua liberdade para tê-la, começas a perdê-la...
Porque a liberdade que tens se comprovaquando te atiras optando e decidindo.
- Quando não deixas partir o teu filho para a vida, começas a perdê-lo...
Porque nunca o verás voltar para ti livre e maduro.
Lembra-te sempre:
1- Não existe preço para a Liberdade, mas uma belíssima recompensa para quem a utiliza com desprendimento de alma ...

2 - Ter para sempre, junto a si a Fidelidade daqueles que livres dos grilhões, se comprazem nos serem seus eternos admiradores!
3 - Quem Ama ... Liberta com a certeza da volta espontânea ao aconchego!

Aprende no caminho da vida
A paradoxal lição da experiência:
Sempre ganhas o que deixas
E perdes o que reténs...
Autor desconhecido

Decálogo da serenidade

1-Procurarei viver e pensar apenas no dia de hoje, exclusivamente neste dia, sem querer resolver todos os problemas da minha vida de uma só vez.


2-Hoje, apenas hoje, procurarei ter o máximo cuidado na minha convivência, cortês nas minhas maneiras, a ninguém criticarei, nem pretenderei melhorar ou corrigir à força ninguém, senão a mim mesmo.


3- Hoje, apenas hoje, serei feliz. Na certeza de que fui criado para a felicidade, não só no outro mundo, mas também já neste.


4-Hoje, apenas hoje, adaptar-me-ei às circunstâncias, sem pretender que sejam todas as circunstâncias a se adaptarem aos meus desejos.


5-Hoje, apenas hoje, dedicarei 10 minutos do meu tempo a uma boa leitura, recordando que assim como o alimento é necessário para a vida do corpo, a boa leitura é necessária para a vida da alma.


6-Hoje, apenas hoje, farei uma boa acção, e não direi a ninguém.


7-Hoje, apenas hoje, farei ao menos uma coisa que me custe fazer.


8-Hoje, apenas hoje, executarei um programa pormenorizado, talvez não o cumpra perfeitamente, mas ao menos escrevê-lo-ei, e fugirei de dois males, a pressa e a indecisão.


9-Hoje, apenas hoje, acreditarei firmemente, embora as circunstâncias mostrem ao contrário, que a Providência de Deus se ocupa de mim, como se não existisse mais ninguém no mundo.


10-Hoje, apenas hoje, não terei nenhum temor, de modo especial não terei medo de gozar o que é belo, e de crer na bondade.


"Ângelo Joseph Roncalli" - Papa João XXIII

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Mandamentos da Criança Missionária

Sopa de Letras


Palavras Cruzadas 2


Horizontais1. As crianças não devem ser ......, sejam elas portuguesas, inglesas, de pele escura, pele clara, alta, baixa, magra, gorda ou assim-assim!
2. Tens direito a ser informado de tudo que se passa a tua volta: por isso tens direito à .......!
3. Para teres um bom desenvolvimento precisas de te alimentar: por isso tens direito à ......!

Verticais4. Todas as crianças têm direito à ...... , o que também é muito importante!
5. Podes estar com outras pessoas, isso quer dizer que tens direito à .........!
6. Se te magoares e for alguma coisa grave deves ir imediatamente ao médico. Isso quer dizer que tens direito a cuidados ... !

Palavras cruzadas 1


Horizontal
2. Nome comum que se dá a uma pessoa que não gosta de outra por ser de outra cor.
3. Direitos para todos igual a ...
5. Todos devemos ter o ... da nossa família, dos amigos e colegas.
Vertical
1. Como se chama o dia dedicado às crianças: Dia Mundial da ...
4. Todos nós temos que ter os mesmos deveres, a mesma privacidade, os mesmos ... !

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

O Ter em detrimento do Ser, hoje...



“A solidão e a sensação de não se Ser são as mais terríveis das pobrezas”(MADRE TERESA DE CALCUTÁ)

A sociedade está a mu­dar, interessará reflectir para onde?
Assistimos a uma cada vez maior diferen­ciação de profissões e funções que vieram pôr termo à estrutura tradicionalmente simples da sociedade, tornando-a extraordinariamente complexa. Este fenómeno acentua evidências de individualização e grande di­versidade e pluralidade de grupos sociais, de valores, de necessida­des, de orientações e formações, de estilos de vida e de conflitos de interesse.
Daí o aumento de crises e sinais de ruptura (ontem em França e na Grécia, amanhã…) com princípios, comportamentos e normas anco­radas em referências tradicionais, que eram apontadas como abrangentes.
Isto é, a unidade de valores quebrou-se.
Existem hoje muitos estudos que apontam estas mudanças profundas no capítulo dos va­lores fundamentais. Há até quem ponha em dúvida tais alterações, referindo que o que está realmente em causa não são modificações propriamente ditas dos valores mas sim das atitudes para com eles.
No entanto, independentemente da nossa opinião, a “sociedade vive uma passagem de perspectivas materialistas para horizontes pós-materialistas, decorrente também da evolução de sociedade de produção para sociedade de serviços, de sociedade de trabalho para socie­dade de trabalho, da cultura e do tempo livre.”
Hoje valoriza-se diversamente o trabalho, o rendimento e o tempo livre – pensa-se menos no futuro, valoriza-se mais o presente, o dia-a-dia, e o “ aqui; já e agora”.
Pelo que não é estranho não valorizar valo­res como: disciplina, adaptação, subordinação, esforço, sacrifício, solidariedade, entreajuda; e a estarem na moda valores tais como: auto­nomia, criatividade, individualismo, fruição de vida, comunicação, convívio, aventura, risco.
Estas alterações provocam as seguintes in­quietações:
– Que tipo e grau de coabitação estão a ser alcançados entre a “tradi­ção e a necessidade de inovação?”
Em suma, será que este caminho vislumbra FELICIDADE?
Hoje existe a pressão, do TER em detrimento do SER – vivemos num mundo em que a apologia das apa­rências vai subordinando, inclusiva­mente, a inteligência.
Valerá a pena, com toda a certeza, cada um de nós fazer um esforço e recentrar a sua vida.
E hoje, sábado, dia de chuva em que escre­vo estas modestas linhas, relembro somente duas quadras da canção Chuva cantada por Mariza (Fado em Mim):
“As coisas vulgares que há na vida
Não deixam saudades
Só as lembranças que doem
Ou fazem sorrir
Há gente que fica na história
da história da gente
e outras de quem nem o nome
lembramos ouvir”.

Para reflectir: “O amor é a força mais subtil do mundo.” (Mahatma Gandhi)

(Vítor Pardal)

O Barbeiro e Deus...


Um homem foi ao barbeiro para cortar o cabelo, como sempre fazia.

Ele começou a conversar com o barbeiro sobre vários assuntos.

Conversa vai, conversa vem, eles começaram a falar sobre Deus.

O barbeiro disse:

- Eu não acredito que Deus exista como você diz.

- Por que diz isto? – perguntou o cliente.

- Bem, é muito simples. Você só precisa sair à rua para ver que Deus não existe. Se Deus existisse, acha que existiriam tantas pessoas doentes? Existiriam crianças abandonadas? Se Deus existisse, não haveria dor ou sofrimento. Eu não consigo imaginar um Deus que permite todas essas coisas.

O cliente pensou por um momento, mas não quis dar uma resposta, para prevenir uma discussão.

O barbeiro terminou o trabalho e o cliente saiu. Neste momento, viu um homem na rua com barba e cabelos longos. Parecia que já fazia um bom tempo que não cortava o cabelo ou fazia a barba; de facto, parecia estar bem sujo e arrepiado.

Então o cliente voltou para a barbearia e disse:

- Sabe de uma coisa? Barbeiros não existem!

- Como assim eles não existem? - perguntou o barbeiro.

- Eu sou um!

- Não! – exclamou o cliente. Eles não existem, pois se eles existissem não haveria pessoas com barbas e cabelos longos como aquele homem que está ali na rua.

- Ah, mas barbeiros existem, o que acontece é que as pessoas não me procuram, e isso é uma opção delas.

- Exactamente! - afirmou o cliente. É justamente isso. Deus existe, o que acontece é que as pessoas não o procuram, pois é uma opção delas e é por isso que há tanta dor e sofrimento no mundo. “Deus não prometeu dias sem dor; risos sem sofrimentos; sol sem chuva. Ele prometeu força para o dia; conforto para as lágrimas e Luz para o Caminho...” O nome do teu Deus não tem importância. Tu o chamarás simplesmente de ... Amigo!!!


in Jornal Comunidades a Caminho, Dezembro 2008

Clica na imagem

Clica na imagem
Fotos do Mundo

Testa a tua memória

Faz o teu presépio

Faz a tua árvore

Jogo Poluição das Águas

Jogo Eco-Cidade

Jogo Gesto Inteligente Transportes

Joga connosco e aprende!

Jogo interativo em Espanhol

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Jogo "Ser Pessoa"

Os perigos do tabaco

Os perigos do tabaco
Clica, joga e aprende...

Religiões do mundo

Religiões do mundo
Jogo - Para saber mais